top of page
  • contato475414

Investimentos melhor que a Poupança

Tempo de leitura: 8 minutos

Afinal, Poupança é um Bom Investimento?

Antes de falar sobre aplicações melhores que a poupança, é preciso esclarecer que a tradicional caderneta não é um bom investimento.

Aliás, conforme você estuda o mercado financeiro e amplia seus conhecimentos, é grande a chance de sequer considerar a poupança como um investimento.

Ela é uma conta bancária que oferece rendimento mensal, sim, mas ele é muito baixo.

Em 2019, por exemplo, o retorno real proporcionado pela poupança foi negativo: -0,05%.

Significa que, descontada a inflação acumulada no período, aquele que aplicou na caderneta viu seu dinheiro perder valor.

Como pode, então, um investimento com essa rentabilidade ser considerado bom?

Só não é pior do que deixar dinheiro guardado embaixo do colchão, concorda?

Então, você precisa aprender como escolher investimentos melhores que a poupança, acompanhando os tópicos a seguir.

Como Escolher um Investimento Com Melhor Rentabilidade do Que a Poupança

A poupança é a aplicação mais popular no Brasil. Entretanto, como acabamos de ver, isso não significa que ela seja o melhor investimento para você. Muito pelo contrário.

Se você possui qualquer valor alocado na poupança, você deveria resgatá-lo assim que possível na data de aniversário da poupança (já que essa é a única forma de resgatar seu capital sem perder rendimento).

A maioria das pessoas não consegue economizar dinheiro e aplicar. Então, mesmo assim, você está de parabéns.

A sua educação financeira e planejamento pessoal estão bem acima da média brasileira, que tem um problema cultural com isso.

No entanto, os seus conhecimentos de opções de investimento podem e deve melhorar.

Isso acontece porque existem muitos tipos de investimento que são melhores que a poupança para você analisar.

É preciso considerar alguns fatores essenciais na hora de escolher uma aplicação financeira.

Da mesma forma que acontece com uma peça de quebra-cabeça, existe um tipo de aplicação que se adapta perfeitamente para cada tipo de plano financeiro e de pessoa.

Então, saiba qual é o seu perfil de investidor e quais são os seus objetivos antes de optar por um ativo.

Considere estes fatores na hora de escolher um investimento melhor que a poupança:

  1. Data que deseja resgatar o dinheiro (curto, médio ou longo prazo)

  2. Quantia que dispõe para investimento

  3. Vai fazer aportes mensais?

  4. Qual o nível de risco que você consegue suportar?

O risco citado acima é sobre a possibilidade do seu investimento não render em alguns meses como você gostaria, podendo apresentar até uma taxa negativa.

Você pode se perguntar: por que alguém gostaria de uma aplicação que pode ser negativa em um mês?

A resposta é simples: porque, em muitos outros meses, ela pode ser muito superior aos investimentos que garantem um retorno sempre positivo.

Assim, no acumulado de 12 meses ou mais, essas aplicações podem possuir uma performance melhor.

Esse é o caso dos fundos multimercados, por exemplo. Eles são para quem já tem uma base garantida em renda fixa e deseja diversificar os seus investimentos.

8 Tipos de Investimento Melhor que a Poupança – Qual a Melhor Aplicação

Colocar o seu dinheiro na poupança não vale a pena e, agora, você já sabe disso.

rentabilidade de outros investimentos tende a bater a caderneta em qualquer cenário que você possa traçar.

Esses investimentos podem ser de renda fixa (rendimento previsível) ou renda variável (rendimento imprevisível).

Também podem ser prefixados (rentabilidade fixada no momento da compra) ou pós-fixados (rentabilidade varia depois da compra).

O que rende mais que a poupança?

Confira agora oito opções de investimento melhor que a poupança para 2020:

O rendimento do Certificado de Depósito Bancário e o grande leque de tipos de CDBs fazem dessa uma ótima alternativa à poupança.

O CDB é recomendado tanto para iniciantes por sua simplicidade quanto para investidores mais experientes.

Esse é um ótimo investimento para começar a carteira ou, então, diversificar a curto, médio ou longo prazo.

Um CDB de curto prazo com liquidez diária pode render um pouco menos do que 100% do CDI, por exemplo.

No entanto, de acordo com o prazo do seu investimento, o rendimento do CDB pode chegar a mais de 120% do CDI.

Além disso, todos os CDBs contam com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) até o limite de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ, por conjunto de depósitos e investimentos em cada instituição ou conglomerado financeiro, limitado ao teto de R$ 1 milhão, a cada período de 4 anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

Para mais informações sobre o FGC, acesse o site http://www.fgc.org.br.

O Tesouro Direto é muito semelhante ao CDB. A diferença é que o seu emissor não é um banco, mas sim, o próprio Governo Federal.

Por isso, esse investimento é muito seguro.

O valor mínimo para investir também é mais baixo do que outros ativos de renda fixa. A partir de R$ 30,00 você já pode investir no Tesouro.

Veja os tipos de Tesouro Direto :

  1. Tesouro Selic (curto prazo, rende a taxa Selic)

  2. Tesouro IPCA (médio e longo prazo, rende de acordo com a inflação mais uma taxa)

  3. Tesouro Prefixado (tem apenas uma taxa prefixada que não muda)

As Letras de Crédito do Agronegócio e Imobiliária são formas de capitalizar segmentos do mercado com dinheiro dos investidores.

Esses investimentos possuem um incentivo do governo, sendo isentos da cobrança de Imposto de Renda.

Isso não significa que eles sejam mais rentáveis. Mesmo assim, essa categoria pode ser uma ótima escolha.

Para saber quando uma LCI ou LCA rende mais que outros investimentos, acesse nossa plataforma de simulação e comparação de ativos.

Letra de Câmbio não é isenta do Imposto de Renda, mas possui uma ótima rentabilidade.

Ela é melhor do que a poupança a médio prazo porque tem uma taxa de rendimento muito competitiva.

Os fundos de investimentos podem ser opções um pouco mais completas.

Ao fazer um aporte e se tornar um cotista, você não apenas compra ativos, mas também contrata a gestão da instituição que administra o fundo de investimento.

O que torna um fundo melhor do que outro, além de suas características básicas, é a gestão realizada.

E é justamente essa administração especializada que vai fazer o seu dinheiro render cada vez mais.

Nesse caso, os fundos de renda fixa são ótima opções conservadoras, que garantem um rendimento acima do CDI e com boa liquidez, dependendo do fundo.

Como dito, o fundo de renda fixa é conservador e pode muito bem substituir a poupança.

No entanto, o fundo multimercado é mais agressivo e não é indicado para quem tem um perfil conservador.

Ele mistura ativos de renda fixa com investimentos em renda variável na Bolsa de Valores nacional ou internacional, trazendo a melhor rentabilidade possível a médio prazo para você.

Também não é indicado aplicar todo o seu dinheiro em um fundo multimercado – como você fazia na poupança – porque ele pode apresentar resultados negativos em alguns meses.

Dessa forma, é na soma dos meses que ele vai apresentar um resultado superior à renda fixa.

Assim como acontece com o Tesouro Direto ou CDBs, debêntures também são título de dívida.

Dessa vez, os emissores são empresas de capital aberto ou fechado que precisam captar recursos para os seus projetos.

Existem dois tipos de debêntures: a simples (ou não-conversível em ações) e a conversível em ações.

Elas são investimentos um pouco mais complexos do que a poupança, mas o seu rendimento também é muito superior e, assim como no Tesouro Direto, os juros podem ser prefixado, pós-fixado e híbrido (misturando pré e pós).

Esse é um investimento com ótima rentabilidade se comparada à poupança e baixo risco de resultado negativo.

Cada COE tem um objetivo e, quando ele não é atingido, o investidor não perde o capital investido.

O COE permite que você invista de forma mais complexa e lucrativa em ativos internacionais, ações, moedas, ETFs, índices e commodities como boi gordo, milho, café e etc.

Mas o melhor de tudo: sem correr os riscos que um investidor de Mercado Futuro ou de Opções corre, que é perder uma parcela do seu capital inicial.

Fonte: https: Blog Rico

1 visualização

Posts recentes

Ver tudo

Gestão Financeira - Por que esse é um tema importante

Gestão financeira são procedimentos que tem por base o controle e planejamento das atividades financeiras de uma empresa. Por meio de registros e de um bom acompanhamento por parte do gestor, é possí

Hozzászólások


bottom of page