top of page
  • contato475414

Formalização do MEI pode ser alternativa diante da crise da covid-19

Tempo de leitura: 2 minutos

formalização do Microempreendedor Individual (MEI) surgiu para incentivar pequenos negócios e profissionais que trabalham de maneira informal e autônoma a regularizar a sua situação e ter um novo status no mercado, com direitos que não faziam parte da sua realidade.

O MEI tem contribuído com o aquecimento da economia, redução do desemprego, aumento da arrecadação e combate à informalidade. Apesar de o avanço do novo coronavírus estar impactando negativamente a economia, a formalização como microempreendedor individual pode ser uma alternativa para geração de renda durante a crise.

O momento ainda é de incertezas, mas a regularização é uma opção para atuar em segmentos que se mantêm aquecidos. Conheça um pouco mais as vantagens de ser MEI e as medidas adotadas pelo governo para essa categoria.

Percentual de formalizados

Em 2018, a cada duas semanas, em média, 61.043 novos MEIs se formalizaramEm 2019, esse número subiu para 83.698. Até a primeira quinzena de março de 2020 foi registrado uma tendência de alta. As 5 primeiras quinzenas de 2020 apresentaram uma média de 107.861 novos MEIs. Isso mostra como a economia do micro estava aquecida.

Vantagens da formalização

  1. Permite a emissão de notas fiscais

  2. É possível alugar máquinas de cartão e ter acesso a empréstimos (com juros mais baratos).

  3. Dá para vender seus produtos ou serviços para o governo, além de ter acesso ao apoio técnico do Sebrae.

  4. O empresário é enquadrado no Simples Nacional – com tributação simplificada e menor do que as médias e grandes companhias – e fica isento dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL).

Nesse momento de pandemia, a formalização é uma opção para atuar, por exemplo, no ramo de alimentação, com fornecimento de marmitas ou de alimentos para estabelecimentos liberados para funcionar (como as padarias), e também no segmento de serviços de transporte e entrega.

Medidas do governo que contemplam o MEI na crise

O Governo Federal anunciou um conjunto de medidas para apoiar empreendedores que estão sofrendo com o fechamento de seus negócios e a perda de consumidores, por conta da crise do coronavírus. O Auxílio Emergencial de R$ 600 deve atender a cerca de 3,6 milhões de MEI que estão contemplados no critério de renda (até 3 salários mínimos).

Outras medidas que contemplam o MEI durante a crise:

  1. Adiamento do DAS

  2. Adiamento da DASN

  3. Aval para o crédito por meio do Fampe

  4. Acesso ao crédito pelo Pronampe

  5. Liberação do FGTS

  6. Soluções do Sebrae para o MEI enfrentar a crise

O tempo médio para abrir um MEI gira em torno de um dia e podem aderir ao programa os negócios que faturam até R$ 81 mil por ano (ou R$ 6,7 mil por mês) e têm no máximo um funcionário. Todo processo é realizado no Portal do Empreendedor.

Fonte: https://m.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/formalizacao-do-mei-pode-ser-alternativa-diante-da-crise-da-covid-19,f61ecc3cf7402710VgnVCM1000004c00210aRCRD?origem=tema&codTema=2

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Gestão Financeira - Por que esse é um tema importante

Gestão financeira são procedimentos que tem por base o controle e planejamento das atividades financeiras de uma empresa. Por meio de registros e de um bom acompanhamento por parte do gestor, é possí

Comentarios


bottom of page